16 de novembro de 2011

Fotografia

É te ver de longe na cachoeira. Água gelada. Sol penetrando entre as folhas que cobrem o rio. Vontade doida de gritar, olhar para cima com um sorriso aberto e abrir o braço para abraçar o tempo. Paralisar a hora em um abraço igual a fotografia faz com o momento. Molhar a nuca, o pulso e sentir frio. Dar uma risada e continuar. Mergulhar, abrir o olho debaixo da água e jogar o cabelo para trás. Ficar sem pensar é melhor que pensar sem estar. Felicidade não pensa, felicidade fica e abraça o momento. Pra depois a gente olhar a fotografia e descobrir como foi feliz.

Um comentário:

Sandrio cândido. disse...

fotografias, estes instantes que emolduramos em nós...

me trouce doces lembranças, que bom poder ler-te.
beijos