13 de dezembro de 2009

Poemas do Baú

Poema feito no dia: 22/09/2009

Confissão

Saiba, meu bem
Que o sinos soam
As meninas se arrependem
No genuflexório ficam as
Lembranças das blasfêmias
Bem vividas e experimentadas
De bocas nuas que fazem
Sorrisos e sofismos
Sorvem e depois somem
Dos pobres dasavisados
Desventurados que ficam a sonhar
Com amores não realizados

 
Poema feito para meu amigo no dia 14/10/2009
 
Poema de melhor amigo.

Tudo pelo sorriso do Caio
Uma pirueta no ar e alguns segredos de se espalhar
Mentiras muito mal contadas, só para ouvir as suas gargalhadas

Companheiro de viagens, das danças e cantigas inventadas.
Caio na vida
Caio de maio, março, abril
Cacoso, cascudo, caramujo, caramelo
Caio mago, Caio peixe, Caio Prado

EU CAIO no samba, EU CAIO no fado, EU CAIO nos fatos, EU CAIO nos pratos
Caio cristão, Caio pagão, Caio meu irmão
Caio menino, Caio chaves, Caio lixo, Caio meio bicho
Caio ri, Caio em sí
Caiomim, Curumim, Caioama, Caiomar, Caioamar.
Caio lá, Caio cá, Caioumbigo. Caio meu amigo.

2 comentários:

Caio disse...

Lixão! Um poema nunca conseguiria descrever a nossa grande amizade, mas mew... nesse seu poema vc conseguiu descrever uma grande parte dela em apenas algumas palavras! P/ mim, esse é seu melhor poema! kkkkkkkkkkkkkk!!!

Anônimo disse...

porem no genuflexorio fica mais do que blasfemias mas toda a solidão dos misticos e ateus!