22 de setembro de 2009

Preparação



Antes do amor chegar preciso arrumar a casa, lavar as janelas, pintar as paredes, fazer do meu jardim um ninho, tirar as ervas daninhas e plantar os girassóis. Por enquanto está tudo muito desarrumado, desalinhado, acabrunhado, cê me desculpa seu moço, mas eu tenho que me organizar. Vou fazer do meu lar o seu conforto bem presente e do meu corpo, seu corpo. O firmamento será de concreto, livre de oscilações e dos perigos de desabamento. Terá um chuveiro grande prá te lavar dum dia ruim e desatar o nó das costas do jeito que minha mãe dizia- é só deixar a água quente escorrer que melhora! O piso será de madeira prá você andar descalço e não pegar resfriado. A casa terá dois espelhos, um grande e outro pequeno, o grande para você ver o quanto é bonito, para te afirmar. O pequeno é só para os detalhes, lá você poderá enxergar o jeito que as mãos se tocam, os bilhetes nos sapatos, os lençois marcados e a cumplicidade nos embaraços do dia. A porta vai estar sempre destrancada, você poderá entrar e sair à hora que quiser. O seu carinho vai estar sempre no sofá, com cafuné, beijo, cheiro e abraço. Nesse lar, o amor não será negligenciado nem moderado, ao contrário disso, será cheio de apetite e paixões. A mesa será cercada de amigos e os pratos lotados de maturidade e bom senso. No mural, alguns momentos nossos fotografados para sentirmos saudades e vontade de outros iguais aqueles. Uma casa, eu casada, recheada de acasos e dos nossos casos.

3 comentários:

INFOWD disse...

Poético !
Muito bonito !
abs,

Wagner

Fabio Barbosa disse...

Passional e rústico!! Bela combinação!!

Beijo

Eu sou disse...

O lar - segurança e conforto, mas acrescido de um sufixo, de um a mais: lazer; o amor seria, então, estar em casa?

Lindo o texto, Raquel...
Adorei,

Carlos-boi.