20 de setembro de 2009

Viajante

Com todas as formas de brincar
Criei ilusões, desmontei corações
Joguei com alguns botões

Me revelei nas musas
Me escondi nas blusas
Sorvi saliva das bocas cruas

Me alimentei de promessas amigas
Multipliquei as almas sofridas

Colori as pistas de solidão
Dei vazão a criação
Aumentei as cantigas de separação

Superei as dores
Despedacei as flores

Sorri com malicia
E parti sem preguiça
Para os novos amores.


Raquel Costa

5 comentários:

surfistabodyboard disse...

adorei esse seu poema, é como se eu visse vc contida nele :)
Seu lugar é na facudade de Letras (USP) eu li alguns outros e vejo um talento brotando ai:) que lindos amigaaaaaaaaaa!!!!!!

vou postar um meu q escrevi em 2007, naquele conflito amoroso ^^ haha te amoooooooo
vou achar um q eu escrevi sobre amizade ai et mando tbm

surfistabodyboard disse...

A incerteza de um coração quebrado


Talvez esta decisão tenha sido um erro
Você não deve ligar para o que eu tenho a dizer.
Mas isto está há meses rondando a minha cabeça
Acho que estou tentando liberar espaço mental...
Eu gostaria de falar com você pessoalmente
Mas entendo por que isso não pode acontecer,
Você simplesmente evita dizer olhando nos meus olhos
Que essa escolha não foi própria de sua vontade,
Que você queria continuar comigo...
O arrependimento rondou você por alguns instantes
Mas logo você o deixou ir...
Enquanto eu sofria no meu quarto frio e vazio,
Pensando que você algum dia me enganou, me iludiu
Achando que nunca sentiu nada por mim, que me usou
Ou que simplesmente queria dar o troco...
A vida dá muitas voltas
E algumas delas nunca imaginariamos que aconteceriam.
E existiam pequenos detalhes que eu não compreendia
Mas hoje, ligando os fatos eu consigo enxergá-los
E todo o resto da confusão daqueles dias foi compreendido.
Dias, meses passaram-se e eu fui a que mais sentiu,
Jamais tinha sentido o tempo passar dessa maneira.
Diante de tantos acontecimentos,
Apenas um me encomodava tanto:
Um sentimento que nunca havia me tocado dessa maneira.
Queria me lembrar de muitas coisas que passei com você
Mas as únicas lembranças são as de quando eu comecei a amar você.
Diante de tantos fatos surge uma história envolvente
Que me faz recordar momentos sem importância,
Mas que por serem momentos com você
Se tornaram de extremo significado sentimental pra mim.
E foi quando eu deixei o orgulho de lado que eu percebi,
Percebi que você é a maior parte das minhas necessidades.
Esperar alguém sem saber se um dia você ficará com essa pessoa
É um risco que pessoas suficientemente apaixonadas, porém insanas,
Enfrentam durante esse tempo incerto.
Para àqueles que não desistem fácil dos seus obejetivos, amores
Essa escolha pode ser um desafio desconfortável,
Porém tudo que é conquistado com dificuldade tem um valor bem maior.
E hoje valorizo cada momento contigo,
Tento registrar cada acontecimento na minha memória.
Não quero deixar nem um vão momento passar por depercebido...
Antes eu tinha a incerteza de um coração partido, quebrado
Mas hoje você me deu a certeza de um coração restaurado, amado.


Bárbara Oliveira
(17/08/2007)

Raquel Costa disse...

Eba! Que alegria vê-la por aqui! Bá gostei mto de poema e do desfecho (nele e na sua vida!). Ai que orgulho das amigas que eu tenho!hahaha
Beijo grande!

Clara disse...

Você realmente tem revelado seus dons literários.

Eu sempre dou um jeitinho de ler seu blog, só que a preguiça e as benditas tarefas do anglo não me deixam escrever um comentário. Mas saiba que você tem aqui uma leitora fiel.

Beijos.

Raquel Costa disse...

Clarinha, saiba que é um privilégio MEU ter você como leitora. Quando vamos marcar aquele choro? Quero te ver "flauteando" e encantando por ai...Beijo